Analytics

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Enzima Lactase


Vocês sabiam que existe um jeitinho de tentar driblar a intolerância à lactose e consumir o "mardito" leite e seus derivados de vez em quando sem sentir as terríveis consequências de um açúcar mal digerido?

A lactose, que é o açúcar do leite, é um carboidrato composto de outros dois carboidratos mais simples: a glicose e a galactose e para ser digerida adequadamente precisa ser quebrada nesses 2 componentes. 

A lactase é a responsável por realizar esse trabalho. Essa enzima é naturalmente produzida pelo nosso organismo, mas em alguns casos a capacidade de produção é limitada ou até inexistente e isso é o que torna a pessoa intolerante à lactose.

O pequeno truque então se chama enzima lactase! 

Atualmente a enzima é vendida no mercado em forma de comprimidos/cápsulas ou pó (em sachês). Para suprir a deficiência na produção da lactase, os intolerantes podem usar esse suplemento de duas formas:


- Tomá-lo ao ingerir alimentos com lactose, de forma que a lactase irá agir no processo digestivo exatamente como se fosse e enzima produzida pelo organismo;

- Acrescentá-la ao alimento com antecedência e deixar que o processo de quebra ocorra ainda antes do consumo. Assim, ao ingerir o alimento ele já estará isento ou com teor reduzido de lactose.

O segundo processo é o mesmo utilizado pelas indústrias para produzir os leites e iogurtes baixa e zero lactose que encontramos para comprar.

Rótulo de produto feito a partir de leite animal com adição da enzima lactase

Mas será que isso é mesmo a solução para todos os nossos problemas? Então, como vocês podem perceber, no início eu disse que existe um jeito de tentar driblar a IL. A enzima em forma de suplemento seria sim a solução de todos os nossos problemas, mas na prática não é sempre o que acontece, infelizmente.

Primeiro porque a quantidade de lactase que precisa ser suplementada depende muito do nível de intolerância de cada um e da quantidade de lactose que será consumida. Para ingerir uma determinada quantidade de lactose sem sentir desconforto, uma pessoa que não produz nenhuma lactase, por exemplo, precisará suplementar mais do que uma que ainda produz um pouco. Acertar esse ponto é sempre um desafio, mas na minha opinião a melhor forma de saber o que funciona para você é simplesmente testar. Para isso, eu costumo me basear na quantidade indicada pelo próprio fabricante, porque existem comprimidos e sachês com doses diferentes, e vou fazendo alguns ajustes conforme o que sinto. A chave para conviver bem com a IL é conhecer seus limites!

Além dessa questão, há ainda algumas pessoas que não se dão bem com a lactase ou com os produtos industrializados zero lactose e passam mal mesmo com essa "ajudinha extra". Em alguns casos, pode ser que seja apenas um erro na dosagem , mas conheço algumas pessoas que mesmo aumentando a dose em relação ao indicado ainda não conseguem ficar 100% livre dos sintomas da IL. Então, mais uma vez, só testando para saber.

Eu até que me entendo bem com as enzimas e sempre tenho algumas na bolsa, nos bolsos e em casa, mas prefiro guardá-las para ocasiões especiais, nas quais ficar totalmente sem lactose é mais complicado ou quando descubro a lactose na minha comida tarde demais. 

Acreditam que esses dias pedi um temake de salmão com cebolinha em um restaurante aqui perto e mesmo confirmando com o garçom que o sabor que eu escolhi não tinha cream cheese, quando mordi não é que encontrei, escondidinha bem embaixo do salmão, uma bolota do tal? Claro que reclamei e pedi para trocar (ainda tinha muito cream cheese no restante do temake), mas para evitar desconfortos futuros, saquei a capsula de lactase do meu arsenal na hora.

Em casa e mesmo comendo fora, no dia-a-dia tento me manter "na linha", até porque penso que se meu corpo não aceita muito bem alguma coisa, não tenho porque insistir, né?

    

Hoje, temos no Brasil a Lactosil e a Digelac e ambas são vendidas em pó e encontradas em farmácias. A orientação do fabricante é que o pó seja adicionado ao alimento, na preparação ou mesmo por cima do prato, mas algumas pessoas já me disseram que diluíram o pó em água e o tomaram antes de comer e que funcionou bem.

Para adquirir as cápsulas, precisamos mandar manipular ou importar. Eu costumo pedir para amigos (só os que eu tenho bastante intimidade) trazerem quando viajam para os EUA, porque além de ser bem barato por lá, eu gosto de carregar as enzimas comigo sempre e acho as capsulas ou comprimidos mais práticos para essa função. Por outro lado, a capsula não pode ser adicionada na preparação do alimento, ou pelo menos nunca vi alguém utilizar dessa forma. A mais famosa é a Lactaid, que tem a versão "Original" e "Fast Act", mas existem várias outras.

Comprimidos / Cápsulas - esses não são embalados individualmente
Eu já naveguei por diversas marcas, as que aparecem nas fotos, e percebi que algumas precisam ser tomadas um pouco antes de comer, outras podem ser junto com a refeição ou até depois de iniciar e também que preciso tomar maior quantidade de algumas para fazer efeito, mas com pequenos ajustes consegui me dar bem com todas e recomendaria qualquer uma delas. As que me atraem mais são as que vem embaladas uma a uma, mas só pela facilidade de carregar mesmo.

Comprimidos em embalagens individuais

Sempre bom lembrar também que as enzimas ajudam a digerir a lactose, mas não tem efeito algum sobre a proteína do leite, portanto essa "ajudinha" não serve para os alérgicos. E mesmo quem é intolerante, deve conversar com seu médico a respeito da utilização da lactase, esse acompanhamento e orientação é essencial!

Se você ainda tem dúvidas sobre a diferença da intolerância para a alergia ou quer saber mais sobre os efeitos da lactose no organismo de um intolerante, olhe esse post que foi mais detalhado nessa parte.

Abraço a todos! =)





2 comentários:

  1. Beatriz, boa tarde !
    Sou da Apsen Farmacêutica e trabalho com o Lactosil, você poderia me passar um e-mail para contato? estou tentando este contato há algum tempo.

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Pode entrar em contato pelo semlactosecomalegria@gmail.com
      Abraço =)

      Excluir

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...